Judd Marriott Mendes in Versus

O Sagrado que habita em mim, ama o Sagrado que habita em ti ...

Textos


Tentei enterrar todos os mortos,
Seus ossos afiados pontiagudos, 
Cortaram-me as carnes.
A mão sangra, diz sobre as dores.
Seus olhos abertos, horripilantes
Encontram os meus em um fragmento de tempo,
Me deram náuseas, um calafrio gritante,
De voz escapada.
A lápide fria, ainda espera os seus corpos.

Eles rastejam, 
Seguem me, aos confins de tudo
Sentem o cheiro do medo.
Assombram me no vento, na noite escura,
Deserta, sem lua.
Vão dançando na parede
O acúmulo dos dias bolorentos.

Resta me a reza, o terço, o credo em algum fado
 um exorcismo encomendado, ao padre ateu.
Resta-me a berlinda e a beira de um buraco.
O veneno em doses homeopáticas,
Um cigarro, uma droga entorpecente
Que me livre do pecado, do morto,
Da sina de enterrar.
Que só os fantasmas morem aqui.
Com eles, sei viver.


   Lu Genez


Conheça e visite minha amiga e parceira poetica no RL
acesse daqui clicando na imagens, obrigado !

 
Lu Genez
Enviado por Judd Marrriott Mendes em 08/07/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras