Judd Marriott Mendes in Versus

O Sagrado que habita em mim, ama o Sagrado que habita em ti ...

Áudios



 
Me leva a noite 

Me achas na esquina de calada de escura noite
Vestido de ébrio com negra longa capa
Aonde o frio imenso corta como acoite
Toda dor interior agora escapa
 
Na quebrada sem cores, luzes e amores
Triste e fudido com a escuridão
Caprichosas vertigens de todos sabores
Da penha á lapa sigo a imensidão
 
Águia vestida de silencio e espinhos
Destilo a fragrância de cheiros do mato
Pedras e sombras refletem minha veste de linho
 
De escadas cruzadas fujo e de fato
Trajo vida turva e a imensidão
Sigo na vida de barro sem compaixão
 
Aqui a noite me abraça sem pressa
Sem motivos, sem hora...
A noite me leva embora agora.
Enviado por Judd Marrriott Mendes em 18/11/2017




Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras