Judd Marriott Mendes in Versus

O Sagrado que habita em mim, ama o Sagrado que habita em ti ...

Áudios



Acho que eu devo sofrer de um distúrbio
Eu enxergo e não consigo ver
Eu quero enxergar! Alguém transforme este lugar

Mas não há nada no país
Não há vontade de mudar
Não há zelo, só há medo no ar
Se o povo não conhece a própria história
Está condenado a repeti-la

Não quero acreditar!
Até quando as mãos estarão tão fechadas?
Até quando estarão nossos braços cruzados?
Há um lapso ao vento e há uma fenda aberta
É onde eu quero estar

Acho que eu devo sofrer algo estranho
Uma espécie de tragicômica
Bem me quer! Mal me quer!
A cômica e trágica flor vazia

A nossa ordem é um exílio
E o progresso é apenas um suspeito autor não sentido
Tentando abafar um caso antigo
Vendendo uma ideia de alívio
Eu quero perguntar

Por que não estender nossas mãos tão fechadas?
Por que não descruzar nossos braços cruzados?
Há um lapso ao vento e há uma fenda aberta
É onde eu quero estar
Poderia me apegar ao ego e abandonar este lugar
Mas resolvi ficar um pouco mais
Quem sabe eu não provoque um incêndio por aí?


Judd Marriott .·.    Mais aqui no Recanto <==
Enviado por Judd Marrriott Mendes em 16/11/2017



Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras