Judd Marriott in Versus

Eu sou ninguém... e ninguém é perfeito.

Textos


 Passado Moderno

 
Veja só como o mundo dar voltas
Antes éramos analfabeto sem saber ler,
escrever e nem se quer  compreender.
Usávamos o dedão como caneta,
 a assinatura era nossa digital, éramos cegos
 enxergava tudo em uma só tonalidade.
O tempo foi passando, passando, passando então,
começamos se aprimorar aprendemos a ler ,
escrever, descrever e raciocinar.
Nos modernizando hoje tudo mudou inventaram
um tal de computador, uma  televisão que com a
gente fala, a gente fala com gente que longe esta,
 tem mil funções dentre elas informações.
Ficamos destinos começamos a ser adestrados
pela tal  modernidade.
Mas como o mundo gira e sempre procura uma
 maneira de nos mostrar que o passado pode voltar.
Se prestarmos bem atenção a caneta voltou a ser dedão,
nossa assinatura voltou a ser nossa digital,
somos agora marionete dessa tal internet.
Tenho medo de lá mais pra frente, nem mesmo nossa
caligrafia vamos saber escrever e nossa assinatura
essa queira Deus se a gente não se esquecer.


 
    Marcos Alencar

Poeta e Pensador



Poesia publicada, salvaguardo copyleft ¹ da obra.
Copyrights©, créditos  e direitos são reservados
ao autor original Marcos Alencar com registro por
processo eletrônico EDA - Biblioteca Nacional e BNP Lisbon,  
com licença anterior do autor Creative Commons.Intl. 

---------------
 
Marcos Alencar ©
Enviado por Judd Marriott Mendes em 16/05/2018
Alterado em 16/05/2018

Música: Pour aller où - Léa Paci

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Marcos Alencar ©). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Áudios Relacionados:
Passado Moderno - Marcos Alencar - Judd Marriott Mendes


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras