Judd Marriott Mendes in Versus

Eu sou ninguém... e ninguém é perfeito.

Áudios

A mocinha e o príncipe das ruas - LINX BONARTE
Data: 01/02/2018
Créditos:
LINX BONARTE , A mocinha e o príncipe das ruas
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Linx Bonarte e Canção Passenger). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

A mocinha e o príncipe das ruas
Era um príncipe todo sujo , com fome
Era uma mocinha no quarto com a televisão no último volume
Era ele , recitando poesias no sinal
Era ela , cheia da grana , no maior alto astral
Ele se metia em confusão com alguns moleques
Ela , magrinha comia X-Burguer e bebia Pepsi
Até que certo dia o despertador dela atrasou
Ele não acordou com a luz do sol
Ao estar indo pra escola , ela tropeçou na rua e ele a segurou
A pegou pelo braço e um olhar rolou
Ele todo sujo , ela linda , brinco e maquiagem
Como diz o mestre Sabota , Rap é compromisso , mas aquele olhar foi uma viagem
Ele esqueceu quem era
Ela chegou pela primeira vez na segunda aula , quem dera
Ele não recebeu muito trocado porque perdeu a hora
Ela chegou atrasada e da aula ficou fora
Ele recebeu uma nota de dez reais que o vento levou pra qualquer direção
Ela foi pra diretoria e quase levou uma suspensão
Ao anoitecer , ela foi pra mordomia
Ele , pra vida que o servia
Mas não importa , antes de dormir , sem tempo e sua passagem
Os dois a noite pensaram naquela viagem
No dia seguinte era final de semana
Ele comendo banana
Ela com vida de bacana
Começaram a se procurar
Sem se encontrar
Ele procurou , procurou , não a achou
Ele em uma escada sentou
Ela desceu de uma escada e olhou
Ele levantou
Ela tropeçou
Ele a segurou
Um olhar rolou
Ele todo sujo , ela de maquiagem
Como diz o mestre Sabota , Rap é compromisso , mas aquele olhar se tornou uma eterna viagem
Enviado por Linx Bonarde em 01/02/2018

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar meu nome na obra como o autor .). Você não pode criar obras derivadas.



Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras