Judd Marriott Mendes in Versus

O Sagrado que habita em mim, ama o Sagrado que habita em ti ...

Áudios

A Saudade &+ Interaç Ilmo. Poeta Gualberto Marques
Data: 18/12/2017
Créditos:
Jaco Filho & Gualberto Marques
A SAUDADE &+ interações com o mestre Gualberto Marques
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Jacó Filho e canção Tony Carreira). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

A SAUDADE &+ interações com o mestre Gualberto Marques

                       A SAUDADE

               A saudade bate pra me dizer quem fui,
     Aperta meu peito, e reafirma quem sou.
                Revisamos a vida, e o motivo não rui.

Com ela voltam os amores e mais uma vez,
           Faço em minha poesia, tudo valer a pena.
           Esta saudade traz um Deus vivo pra cena.

          E quando choro por emoções tão intensas,

Soluça em mim, o ser que o tempo moldou.


                        Para o texto:
*** QUANDO A SAUDADE TE ABRAÇAR...*** (T6199234)

.............................................................

               @_FABIO BRANDAO_@

Fazemos por gratidão, e a nossa nunca passa...
Amamos poeta e obra, o que não nos é segredo,
Balizando seus passos pra poder viver sem medo...
Inicia as aventuras, como a de nos encontrar,
Onde somos os presentes, que Deus pode nos dá...

Bastaria um poema, dos muitos em sua homenagem,
Registrando afinidades que temos com esse autor...
Assinarmos tantos textos, com mesmo estilo e teor,
Notabiliza o intuito pras metas de aprendizagem,
Donde provém a beleza, que a poesia dá passagem,
Acenando pros leitores, que servimos ao Criador...
Orgulhoso por nossa amizade, eu a levo aonde for...


                             Para o texto:
*** Ao amigo Fábio Brandão *** (T6185054)
                  
...........................................................................

                  Deus nos fornece água boa,
                 Mas os homens não nos dão

              O Tietê nasce tão limpo,
    Que peixes ali, prolifera.
Mas na cidade destempera,
         Mesmo lutando com afinco.
É tamanha sua poluição,
Que sapo anda de canoa...
        DEUS NOS FORNECE ÁGUA BOA
       MAS OS HOMENS NÃO NOS DÃO!

                    Quando passa a capital,
Coberto por alvas espumas,
Todos pensam ser alguma,
                   Providência paranormal.
Mas tudo aquilo é sabão,
                    Na sujeira que atordoa...
       DEUS NOS FORNECE ÁGUA BOA
     MAS OS HOMENS NÃO NOS DÃO!

              Muitos rios do nosso Brasil,
  Passam pelo mesmo dilema.
Não há no governo, esquema,
               Nem no aspecto mercantil.
Caberá sempre ao cidadão,
                  filtrá-la ou morrer à toa...
      DEUS NOS FORNECE ÁGUA BOA
    MAS OS HOMENS NÃO NOS DÃO!

             Aproveitem o ano vindouro,
Que seu voto, virão pedir...
Então os forcem assumir,
              Preservar os nascedouros,
Pra poder ter no rincão,
              Água pra servir quem voa...
     DEUS NOS FORNECE ÁGUA BOA
   MAS OS HOMENS NÃO NOS DÃO!

              (Reedição)

                     Para o texto:
*** CÂNTICOS DA ÁGUA*** (T6180987)
              De: Gualberto Marques
Enviado por Jacó Filho em 18/12/2017

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras