Judd Marriott Mendes in Versus

O Sagrado que habita em mim, ama o Sagrado que habita em ti ...

Áudios

O Tempo – Mário Quintana, letra e declamação II
Data: 26/10/2017
Créditos:
O Tempo – Mário Quintana, letra e declamação
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Dani Carvalho). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

O Tempo – Mário Quintana, letra e declamação
O Tempo – Poema
Mário Quintana

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal…
Quando se vê, já terminou o ano…
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado…
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas…
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo…
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.
_Mário Quintana_

Poema fiel acima,
ligeira mudança na interpretação narrativa.Créditos narração : Dani Carvalho

Obrigado, Dani amo te, Judd.
Enviado por STILETTO by JUDD em 06/10/2017



Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras